Conmebol responde à ACEB sobre credenciamento de torcedores para o gramado.

Diante do questionamento feito pela Associação de Cronistas Esportivos do Brasil (ACEB) na manhã desta quarta-feira, 11, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) respondeu ao teor da nota dizendo que notificou a empresa e as pessoas que infringiram itens do regulamento de imprensa da Copa Libertadores para que tais fatos não se repitam. Leia a íntegra da resposta enviada por Ariel Ramírez, coordenador de imprensa da Conmebol ao presidente da ACEB, Erick Castelhero.

“Bom dia, Sr. Erick,

Em relação à sua consulta sobre o credenciamento daqueles que você chama de torcedores/convidados, são pessoas que foram credenciadas por um veículo detentor de direitos.

Digo a vocês que a CONMEBOL já tomou as providências cabíveis.

Notificou a empresa e as pessoas que incorreram em ações que não são permitidas dentro das áreas para as quais foram credenciadas para que isso não volte a acontecer, e que, no campo e outras áreas de imprensa só permaneçam pessoas designadas ao trabalho jornalístico específico e bem detalhado. 

Agradecemos desde já seu interesse e o apoio constante de sua Associação para que nossos torneios cheguem aos torcedores através de vocês e de suas respectivas mídias.

Saudações cordiais”.

Ariel Ramírez (Coordenador de Imprensa da Conmebol)

Leia mais: Carta à Conmebol

Carta à Conmebol

São Paulo, 11 de agosto de 2022

Prezados Senhores,

Temos visto, repetidamente, nos jogos da Copa Conmebol Libertadores, a presença de pessoas no entorno do gramado vestidas com coletes de imprensa da competição como se fossem profissionais trabalhando, e não são. São os chamados torcedores digitais, que, sem temor algum, gravam vídeos abraçando jogadores e comemorando gols, como se estivessem na arquibancada. Ou seja: são torcedores dentro de campo, oficializados pela competição.

A imprensa credenciada (jornalistas, radialistas, fotógrafos, cinegrafistas) segue normas rígidas de comportamento nos estádios, sobretudo os que precisam acessar o campo (os das emissoras detentoras de direitos), não podendo fazer imagens para redes sociais particulares. No entanto, torcedores digitais o fazem e se orgulham de exibir as imagens que deveriam ser de uso exclusivo dos detentores de direitos.

Radialistas, que desde o século passado fazem esse trabalho com profissionalismo e competência, são retirados do entorno do gramado sob o argumento de se “limpar a imagem” do campo; mas é permitida essa nova modalidade de divulgação do evento.

Caso essa nova modalidade de torcedores digitais se estabeleça, sugerimos que ela seja normatizada e os convidados sejam identificados com coletes específicos. Precisamos dessa diferenciação para que esses convidados não sejam confundidos com os profissionais de imprensa credenciados.

Em nome da crônica esportiva brasileira, pedimos providências e aguardamos pronunciamento da Conmebol.

A Diretoria

Associações repudiam tentativa de invasão de torcedores do Londrina à cabine da Rádio Itatiaia no Estádio do Café

A ACEB (Associação de Cronistas Esportivos do Brasil) e suas filiadas AMCE e ACEPR lamentam e repudiam profundamente a tentativa de invasão de torcedores do Londrina à cabine da Rádio Itatiaia no Estádio do Café na noite desta terça-feira (9/8).

A ocorrência se deu ao fim do jogo em que o Cruzeiro venceu o Londrina, por 2 a 1, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Inconformados com o resultado, torcedores tentaram invadir a cabine e ameaçaram o narrador Osvaldo Reis Pequetito e o técnico Flávio Cândido.

Não é a primeira vez e não se resume a um clube, a um jogador, a uma torcida, nem a um estádio especificamente. A cada dia a intolerância se faz presente nas praças esportivas com episódios lamentáveis.

ACEB, AMCE e ACEPR repudiam toda e qualquer agressão contra cronistas esportivos, o que fere a liberdade de expressão e o direito garantido na Constituição.

ACEB, AMCE e ACEPR esperam que o Londrina Esporte Clube e a CBF tomem as devidas providências.

Diretoria ACEB

NOTA DE ESCLARECIMENTO ll

Diante de rumores de que a CBF estaria disposta a proibir a exibição de imagens dos narradores e comentaristas das emissoras de rádio em suas cabines nos estádios, e da reação imediata de vários veículos de rádio em todo o país, a diretoria da ACEB entrou em contato com o novo Diretor de Comunicação da CBF, Rodrigo Paiva.

Embora o assunto tenha sido cogitado, sob pretexto de defender os direitos da detentora, a CBF descartou a medida. Havia denúncias de que alguns veículos estariam burlando a norma, mostrando trechos do jogo, mas ficou claro que são casos fortuitos e que podem ser fiscalizados e coibidos. As proibições de tomadas de imagem ao vivo dentro dos estádios se referem a emissoras de TV não-detentoras de direitos de transmissão.

Deste modo a CBF atualizou o protocolo de imprensa dando a seguinte redação ao item que trata do tema: 

“d. As entradas ao vivo de emissoras de TV dentro do estádio (em qualquer dependência, incluindo sala de coletiva de imprensa e zona mista) estão permitidas apenas às detentoras de direitos de transmissão da referida competição. Os perfis oficiais dos clubes envolvidos na partida também estão autorizados. As rádios e canais digitais que realizam a transmissão da partida em áudio podem exibir imagens ao vivo apenas com a câmera direcionada aos narradores desde que estes não estejam com o gramado ao fundo (não estão autorizadas tomadas de torcida, comemorações ou de qualquer fato ocorrido no campo, antes, durante e depois do jogo).

e. Os profissionais credenciados para a tribuna de imprensa não têm autorização para acompanharem a chegada dos ônibus e o desembarque das delegações. A produção de conteúdo deste momento é exclusiva dos detentores de direitos de transmissão de TV e da comunicação do clube.”

ACEESP NA LUTA CONTRA PROJETO QUE PREVÊ COBRANÇA DE DIREITO DE TRANSMISSÃO DAS RÁDIOS

A ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo), em conjunto com a ACEB (associação dos Cronistas Esportivos do Brasil) deram ontem mais um passo importante na luta contra o projeto de lei que propõe a cobrança dos direitos de transmissão de eventos esportivos para as emissoras de rádio, como já ocorre em alguns casos com as emissoras de televisão. Os presidentes das duas entidades, os jornalistas Nelson Nunes (ACEESP) e Erick Castelhero (ACEB),  estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (12 de julho) com a assessoria da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), no gabinete da parlamentar na capital paulista.

Leia mais...