CBF não vai cobrar direitos de emissoras de rádio

A ACEB acaba de dar um ponto final no assunto sobre a possível cobrança de direitos de transmissão das emissoras rádios no futebol Brasileiro. Em reunião na CBF, o presidente Rogério Caboclo foi taxativo: "Não é pauta da CBF, nunca foi". A diretoria da ACEB, esteve presente na sede da CBF na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro com o presidente Márcio Martins, o 1º vice-presidente Isaías Bessa, o diretor financeiro e presidente da ACERJ Eraldo Leite e o diretor Erick Castelhero, presidente da Aceesp. Pela CBF participaram do encontro o secretário-geral Walter Feldman, o diretor de comunicação Douglas Lunardi, o vice-presidente jurídico Carlos Eugênio Lopes e o diretor de competições Manoel Flores. "O rádio sempre foi um grande divulgador do futebol, veículo de capilaridade daquilo que é nossa paixão nacional" declarou Rogério Caboclo, endossado por Walter Feldman, colocando um ponto final nas especulações que consideraram infundadas.

Foi de fundamental importância a presença, na visita, do Senador Álvaro Dias, que veio de Brasília especialmente para este encontro. Ele é o autor da Lei 12.395/2011 que protege as emissoras de rádio desta cobrança.

 

NOTA OFICIAL - Aderson Maia

A Diretoria da ACEB - Associação de Cronistas Esportivos do Brasil - manifesta, em nome do seus associados, seu mais profundo pesar pela morte de Aderson Maia, que por 18 anos foi presidente da Abrace (Associação Brasileira de Cronistas Esportivos). Em que pese nossas divergências de ideias, sempre respeitamos os feitos e a liderança exercida por Aderson Maia ao longo de todo esse tempo. A crônica esportiva brasileira perde um grande representante.

 

ACEB

Márcio Martins - Presidente

Isaías Bessa - 1o. vice-presidente

Wolner Alonso - 2o. vice-presidente

Credenciamento ACEB 2019

A credencial 2018 terá validade até o dia 28 de fevereiro. Portanto, procure sua associação estadual e providencie sua renovação para o ano de 2019.

ACEB ENDOSSA ATITUDE DA ACERJ

A Associação de Cronistas Esportivos do Brasil - ACEB - se une à manifestação de discordância, feita por sua filiada ACERJ, a respeito das declarações do ex-atleta Juninho Pernambucano sobre repórteres setoristas. A ACEB endossa, na íntegra, o teor da nota da ACERJ, que segue reproduzida abaixo.

"A Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (ACERJ) discorda veementemente das opiniões emitidas pelo ex-jogador e atual comentarista esportivo Juninho Pernambucano, nas quais critica a atuação de repórteres - sejam eles setoristas ou não - lançando denúncias de suposto envolvimento com dirigentes de clubes, questionando caráter e falando em "prostituição". Se Juninho tem alguma acusação a fazer, que cite nomes, apresente provas e responda por isso - sem generalizar toda a classe. Este ex-jogador não tem formação jornalística para saber o que é a apuração de uma notícia e não pode tentar enlamear toda a categoria, da qual pretende ser integrante. Juninho ainda reforça seu desconhecimento na área ao tentar tratar o setorismo de clube como condição menor na classe. Reduzir a discussão à diferença salarial entre jogadores e jornalistas é ignorar a capacidade intelectual dos profissionais envolvidos. Se Juninho se expressou mal, que venha a público se explicar. Caso contrário, terá o repúdio dos verdadeiros jornalistas. 

Diretoria da Acerj"

NOTA DE REPÚDIO - VIOLÊNCIA CONTRA PROFISSIONAIS DE IMPRENSA

A Associação de Cronistas Esportivos do Brasil - ACEB - repudia os atos de violência contra profissionais de imprensa praticados em alguns estados, por ocasião dos jogos da última rodada dos campeonatos estaduais, neste domingo, dia 08 de abril de 2018.

Em São Paulo, no jogo Palmeiras x Corínthians, no Allianz Parque, jornalistas e radialistas que cobriam a partida foram atacados por torcedores inconformados com a atuação do árbitro da partida. Ofensas morais e agressões físicas de toda sorte partiram de torcedores contra os profissionais de imprensa que simplesmente cumpriam sua missão de informar os fatos.

Em Salvador, nas imediações do Estádio Manoel Barradas, um carro da TV Bahia, afiliada da rede Globo, foi danificado por torcedores do Vitória, inconformados com a perda do título estadual baiano.

Às vésperas de se iniciar o Brasileirão, o mais importante campeonato de futebol das Américas, a ACEB vem exigir que as Entidades dirigentes de desporto - clubes, Federações e a CBF - atentem para as condições de segurança dos cronistas esportivos que trabalham e divulgam o esporte mais popular do País. É inadmissível que se tente intimidar os jornalistas em nome de uma exacerbada paixão clubística, ferindo o direito constitucional da liberdade de expressão.

Márcio Martins
ACEB - Presidente